Licenciamento Ambiental

Não queremos flexibilizar o licenciamento ambiental, mas sim regras claras

‘Não queremos flexibilizar o licenciamento ambiental, mas sim regras claras’

Confira na íntegra a entrevista do sub-secretário de gestão ambiental e desapropriação do Ministério da Infraestrutura Mateus Salomé, para o programa Direto ao Ponto.

Assista o vídeo

9 de junho de 2019
Por Canal Rural

A edição deste domingo, dia 9, do programa Direto ao Ponto recebe o deputado federal Zé Silva (SD-MG) e o sub-secretário de gestão ambiental e desapropriação do Ministério da Infraestrutura Mateus Salomé. Em discussão, o Projeto de Lei 3729/2004 que pretende desburocratizar o licenciamento ambiental.

O PL propõe que órgãos como a Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) passem a ser consultivos no processo de licenciamento. Na atual legislação, as organizações dão pareceres que podem impedir uma licença. Também há previsão de prazo para manifestação sobre o licenciamento.

“As questões ambientais no Brasil, primeiro com o Código Florestal, que nós tínhamos mais de 16 mil regulamentos e portarias, isso dá ao gestor público o poder discricionário. Com esse projeto, nossa expectativa é que dê mais previsibilidade e segurança jurídica, com regras mais claras”, disse o deputado.

O subsecretário vinculado ao Ministério da Infraestrutura lembrou que o excesso de burocracia com diversas etapas de análise e a demora para as licenças prejudica até mesmo o próprio meio ambiente, que poderia ser rapidamente beneficiado com obras de saneamento, que hoje estão paradas. “A gente tem obras paradas há mais de dez anos. A discussão não é flexibilizar ou não o licenciamento ambiental, mas sim que as regras estejam claras”.

Os entrevistados ainda citaram obras de logística, como asfaltamento de rodovias e construção de ferrovias, que poderiam ser destravadas com o novo licenciamento ambiental.

FONTE: Canal Rural

 

Posts Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *